Eu só queria dizer o que mais me desanima á postar nesse Blog, não é a pouca quantidade de acessos e de comentários, mas sim os ‘bugs’ do WordPress. Além da caixa dos tamanhos dos textos ficarem alteradas, agora eu não estou conseguindo deixar paragrafo. :c (; __ ;)

‘Meus pensamentos movimentariam-se em uma desordem sônica
se eu conseguisse ouvir os gritos do meu coração.’

(Razão X Emoção)

 

‘Sentir a dor de um tombo que ainda não aconteceu, é impossível.
Então porque sentir dor? Ou melhor porque sentir medo?’

(Instinto?)

 

‘Um dia as flores vão desabrochar e depois de um tempo irão morrer.’

(Amadurecimento, a perca da inocência)

 

‘Caos, é a harmonia do ir e vir.’

(Sociedade ou a expressão da liberdade)

Visão pessimista e caótica sobre objetivo e vida

(Não que exista uma harmônica e positiva)

Manter a visão em um objetivo, privando-se somente nele, acreditando que assim vai encontrar a felicidade quando atingir essa meta é como se fosse fechar os olhos e não ver os dias passar. De uma forma ou de outra isso se torna uma tortura. Os momentos casuais, a troca de olhares, o encontro das expressões faciais, os sorrisos (mesmo alheios) são os temperos da vida, ou, os venenos. Isso não importa, o que realmente vale entender é que isso que torna o ‘ser humano’ real e isso é viver.

Focar em um ponto é desfocar dos demais.

(É por isso que sempre deixo os pedaços de felicidade escapar entre os meus dedos)

Tempestades não são entendidas por fora e nem com meias palavras

Eu voo e me deleito com os meus amores
Depois caio e me deparo com os meus horrores

Essas palavras não tem sentido
Se vocês não entendem o que eu sinto.
Não falo de amor
Mas sim…
Da ausência em min
de fulgor

Min ser:

Pseudo-escritor que vive de nostalgia.

Sensuale-le-le says:

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.